Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona Sorocabana
  www.sinfer.org.br - Seja bem-vindo! Hoje é domingo, 20 de abril de 2014  
 
Página incial
 
 
       Nossa história
       Palavra do Presidente
       Conheça a diretoria
       Sindicalize-se
       Convênios
       Departamento Jurídico
       Acordos coletivos
       Legislação
       Jornal on-line
       Últimas notícias
       Alertas importantes
       Artigos
       Colônia de férias
       Galeria de fotos
       Notícias jurídicas
       Fale com o Sindicato
       Causos da Ferrovia

Enquete
O jovem de hoje é mais bem preparado para o mercado de trabalho do que há 20 anos?

NÃO
SIM

Assine nossa Newsletter
 
   Informe o seu nome:
 
   Informe o seu e-mail:
 


Especialista aponta negligência no setor de infraestrutura
Publicado: sexta-feira, 27 de setembro de 2013
Ministra confessou, em entrevista à televisão, que governo toca obras sem nem mesmo um projeto básico

Agnaldo Brito, especial para O Estado

São Paulo - Há quatro anos, a operadora ferroviária ALL começou a construir a extensão de 200 quilômetros da Ferronorte, até a cidade de Rondonópolis (MT). Ali, um terminal ferroviário receberá os caminhões de soja para o transbordo para os trens que rumam para o porto de Santos.

Também há quatro anos, os governos federal e estadual sabem que o trecho de 25 quilômetros da BR-163, entre o posto chamado Trevão e o terminal, será o novo endereço do caos logístico provocado pelos caminhões no Centro-Oeste.

- Siga o Sindicato da Sorocabana no Twitter e no Facebook

Pois apenas na semana passada, quando a ALL inaugurou o Terminal de Rondonópolis, a presidente Dilma Rousseff anunciou o projeto de duplicação do trecho da BR-163. Tomados os fartos exemplos de atraso na duplicação da 163, corredor por onde passam 30% da safra de grãos do País, é de supor o desfecho.

"Vai ser uma confusão. Na próxima safra, os caminhões que desciam para Alto Taquari pela BR 364 terão de entrar à direita e descer a 163 em pista simples. Vai ser um caos", prevê Miguel Mendes, diretor executivo da Associação dos Transportadores de Carga do Mato Grosso (ATC).

Especialista em gestão pública, Raul Velloso avalia que a negligência dos governos em relação à elaboração de projetos de infraestrutura alcançou nível vexatório no Brasil.

Em entrevista ao programa Fantástico, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, disse sem constrangimento que o governo havia decidido tocar as obras mesmo sem um simples projeto básico, dada a emergência do País.

"Quase caí de costa quando ouvi aquilo. Como é que pode um ministro de Estado dizer uma coisa dessas?", indaga Velloso. A engenharia séria recomenda que nenhum tijolo seja assentado sem a existência de um detalhado projeto executivo para a obra.

Atraso. Os 10 mil quilômetros de ferrovia, incluídos no chamado Programa de Investimento em Logística (PIL) - que completou um ano em agosto e até agora não saiu do papel - padecem exatamente do mesmo problema.

A divisão dos trechos ferroviários tem estimativas de custos discutíveis.

Como o governo fixa a taxa de retorno tendo como base um volume teto para o investimento, a falta de certezas sobre os valores a serem gastos na construção dos trechos torna a concessão uma loteria.

Com tamanha dúvida, poucas empresas sérias e com capacidade se arriscarão em entrar no negócio. Não é por acaso que projetos de linhas de transmissão, exploração de petróleo e rodovias estão sendo ignorados por investidores.

"O governo começa a perceber essas coisas e está tentando fazer os leilões de qualquer forma, mas acho que não há como salvá-los sem chamar o setor privado e começar tudo de novo", afirma Velloso.

Ele também critica a obsessão do governo pela modicidade tarifária. "O setor privado não trabalha com retorno zero. Isso não existe", diz Velloso.

Para Paulo Resende, coordenador do Núcleo de Infraestrutura e Logística da Fundação Dom Cabral, a gestão pública da infraestrutura é naturalmente complexa, embora no Brasil seja também confusa.

"Temos uma complexidade confusa por parte da matriz de gestão da infraestrutura e isso leva à completa aversão ao risco por parte dos investidores", afirma Resende.

Fonte: O Estado de S. Paulo
 
    Envie esta notícia para um amigo        Versão para impressão 

 
Todas as notícias  
 Exibir   
20/04/2014  Estudos para o metrô/RS são adiados para 22 de abril
19/04/2014  Ministro descarta teste com VLT durante Copa em Cuiabá  
19/04/2014  Metro de Lisboa perdeu 18 milhões de passageiros  
18/04/2014  Expresso Turístico Luz-Mogi atenderá visitantes da Festa do Divino
18/04/2014  Governo abre licitação de transporte sobre trilhos entre Contagem e Betim  
16/04/2014  VLT terá central móvel de atendimento à população em Santos, SP  
16/04/2014  Tribunal suspende licitação do monotrilho da linha 18
16/04/2014  Estações de trem viram espaços culturais na RMC  
16/04/2014  Site lista os 10 mandamentos do Metrô  
15/04/2014  MPE vai apurar suposto desmonte da linha férrea  
15/04/2014  Moradores do Grajaú questionam término de expansão da CPTM  
15/04/2014  O Metrô esta disposto a ouvir todos os usuários?  
14/04/2014  Atraso em ferrovia mostra Brasil enferrujado, diz New York Times  
14/04/2014  SP: 12% concordam com assédio a mulheres com roupas sensuais
14/04/2014  Sinalização alerta para altura nas passarelas e passagens de nível  
14/04/2014  Metrô de SP vai fazer nova licitação para reabrir bicicletários
13/04/2014  Produtores agrícolas reclamam que malha viária do país é pequena  
13/04/2014  Para PGR, lei do trem-bala é parcialmente inconstitucional  
13/04/2014  Vandalismo em 15 trens novos do metrô do Recife  
12/04/2014  MPF entra com ação solicitando retomada de obras do contorno em Três Lagoas  
12/04/2014  Ferrovia demanda diálogo entre arquitetura e urbanismo  
11/04/2014  TJ reverte decisão e manda abrir ação contra cartel da Linha 5 do Metrô  
11/04/2014  Governo entrega, enfim, novos trens para Linha 11-Coral da CPTM  
11/04/2014  Governo do Estado anuncia publicação do edital da extensão da Linha 2-Verde  
10/04/2014  Metrô de Salvador roda para testar sistema de freios  
10/04/2014  Brasil possui 33 trens turísticos operando na região Sul e Sudeste  
10/04/2014  Trens turísticos e estações ferroviárias são recuperados
10/04/2014  Trens da SuperVia: presidente da Autcan denuncia perigo  
10/04/2014  Viagem no Trem Caipira já pode ser reservada  
10/04/2014  Trem expresso ligará centro de SP ao Itaquerão  

  [ 1 2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  ]  Próxima »

     Produzido por: PROCEDI Sistemas
S.T.E.F.Z.S. - SEDE: Praça Padroeira do Brasil, 127 - Jd Agú - Osasco - SP - CEP:06010-090 - Telefone: 011-3682-9303